http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2F74.222.1.197%3A13742%2F%3Btype%3Dmp3%26volume%3D100%26

Loading...

terça-feira, 1 de junho de 2010

A Igreja que Desejo Ver - Pr. Helci

01. Uma igreja que celebre a ceia na esperança da volta do noivo, como uma mulher amada espera pelo seu amado ao anoitecer (Mt 20.19; Jo 14.3; 1 Co 11.26), com alegria no partir do pão e no beber do vinho, pois não temos como participar da mesa que celebra a morte sem lembrarmos que a mesma morte foi vencida. (Lc 24. 5)
02. Uma igreja onde a Palavra tenha a primazia, ocupe o centro do culto (Jo 17.17). Onde tanto a pregação quanto a música sejam prenhes de verdade e não de invencionices humanas. (bíblica (1 Co 14.15).

03. Uma igreja sadia pelo ensino coerente das Escrituras Sagradas, onde não se dê margem a unções novas, senão a unção que já temos no Santo de Deus (1 Jo 2.27); não se ensine aquilo que não é bíblico, pelo simples fato de não ser bíblico e de interesse popular. (Rom 3. 4).

04. Uma igreja onde o pastor não é nada mais que um irmão revestido por Deus de um DOM para o crescimento da mesma; um servo fiel à vocação divina, humilde para reconhecer que toda a capacidade vem do Pai (Rm 12.3), coerente no seu falar e, também, no viver (Mt 5. 37).

05. Uma igreja que tenha problemas, mas que aprenda com eles (Rm 5.3-5). Marcada pela graça no lidar com os que caem (Gl 6.1), sabendo que é pela graça que somos o que somos, e que a graça nos nivela sob o sangue de Cristo.
06. Uma igreja onde ninguém seja apenas “punido”de seus erros, mas corrigido com brandura para que o nome de Cristo seja exaltado na reedificação do “desviado.” (Tg 5.19-20).

07. Uma igreja que se distinga ser um hospital, onde os feridos são cuidados com amor e que, por esse amor, aprendam a amar e se firmarem na fé. ((1 Jo 4. 8)
08. Uma igreja que faça da oração uma forma de ter intimidade com o Pai Celeste e como expressão de dependência do nosso Pai de amor.


09. Uma igreja que ORE bastante com o objetivo de exaltar, glorificar o nome do Senhor e agradecer-lhe tantas bênçãos e pedir-lhe o essencial, sem nada de exigências, nada de ordens, nada de decretos.

10. Uma igreja que, longe do triunfalismo exacerbado, reconheça suas angústias e ansiedades, lançando-as sobre Aquele que nos ajuda a carregar o fardo. (I Pe 5.7).

11. Uma igreja onde não seja preciso apelos constantes à contribuição, mas onde a graça de Deus abunde nos corações de tal forma que o contribuir deixe de ser uma “carga” para ser um momento de festa, de alegria. (2 Cor 9.7).

12. Uma igreja em que o culto seja vivo, mas não irracional (Rom 12.1). Culto animado em que todos participem e ninguém apenas assista.
13. Uma igreja cuja atmosfera expresse um ambiente onde todos os salvos sinta-se em família e os visitantes se impressionem com o aconchego dos irmãos. (At 2. 47).

Nenhum comentário:

Postar um comentário