http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2F74.222.1.197%3A13742%2F%3Btype%3Dmp3%26volume%3D100%26

Loading...

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Assunto – A Nova Dinâmica do Mundo Gentílico

EBD – 28/02/10 – 1ª. Igreja Presbiteriana de Paulo Afonso/BA

Texto - Atos 15: 1 a 21

Assunto – A Nova Dinâmica do Mundo Gentílico

INTRODUÇÃO - Novos tempos para uma nova Igreja. Era o que estava em Pauta na igreja nascente (primitiva). O povo tinha gás e dinâmica para desenvolver o ministério do Reino de Deus. O Espírito de Deus agiu no sentido de por a igreja em ação e ele fora receptivos a esse empreendimento.
I. AS DUAS FRENTE DE ATIVIDADES DE IGREJA:
1.) A intensificação de Paulo At. 15: 1 – 4:
A) Barnabé/Paulo são fundamentos dessa frente – At. 13: 1 – 3;
B) O Exemplo da Igreja de Antioquia que tinha uma liderança positiva de profetas e mestres;
C) O Espírito Santo capacita homens dentro da igreja para edificação do corpo;
D) Neste chamado existia um trabalho intensificado voltado também para os judeus helenistas;
E) A intensificação do evangelho era baseada em Rm. 1: 16;
F) Antioquia era um centro missionário para o povo gentílico.
2.) A intensificação de Simão Pedro:
A) Pastor da Igreja em Jerusalém sofreu coitado, preso, mas foi liberto;
B) Herodes mandou matar a Tiago, mas depois foi fulminado por Deus;
C) Pedro tornou-se líder da Igreja da Judéia;
D) Mesmo com a morte de Tiago, o apostolado continua com o número de 12 + 1 que era Barnabé Atos 14:14;
E) O apostolado de Paulo é reconhecido pelas autoridades apostólicas e a igreja em Jerusalém – Atos 15: 3, 4, e 12 – 14.
II. DESU LEVANTA OS LIDERES
1. Paulo que antes era Saulo que é apresentado com ministério já nos capítulos 9, 11:25 – 13:2 - e a partir de 13: 14 é chamado de Paulo;
2. Barnabé – At. 14:22;
3. Assim como a igreja em Jerusalém tinha uma liderança forte – Antioquia continuava como uma base de missões para o mundo gentílico - a semelhança de Jerusalém;
4. Pedro, pedra singular, líder nato: vê lição pag. 44.

III. A DIFICULDADE DA ACEITAÇÃO GENTILICA
1. Inicialmente, Paulo evangeliza os judeus, depois intensificou uma atividade com os gentios, quando é chamado de apóstolo dos gentios;
2. A declaração paulina do apostolado entre os gentios - At. 28: 23 – 28;
3. Paulo apresenta que os judeus e gentios estão na mesma condição espiritual: Rm. 11: 32.
4. A identificação desta dificuldade – Atos 15: 1,2.
Conclusão – O que podemos aplicar do que ouvimos para o enriquecimento para igreja hoje:
1. Devemos pensar que Deus age em meio às circunstâncias;
2. Levanta substituto para os faltosos;
3. Outorga o Espírito Santo como ajudador nesta missão espinhosa;
4. Não faz exceção ou acepção de pessoas e;
5. Conclama a todos nós a nos envolvermos na atividade doutrinária e missionária de sua igreja.

Rev. Cornélio Gonzaga
Tem base - Revista Expressão - Cultura Cristã - Atos - 1o. Trimestre 2010/EBD

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Onda de Calor - Proteja-se‏


Desidratação;
agravamento de doenças crônicas;
esgotamento;
golpe de calor.

Sintomas associados a um esgotamento por calor:

Cãibras musculares;
Cansaço e fraqueza;
Desmaio;
Náuseas e vômitos;
Respiração rápida e superficial;
Grande transpiração;
Palidez;
Pele fria e húmida;
Pulso fraco e rápido;
Dor de cabeça.

O golpe de calor é o risco mais grave e pode provocar danos irreversíveis à saúde e até levar à morte. Os principais sintomas são: febre alta, dores de cabeça, tonturas, pulso rápido e forte, náuseas, confusão, perda de consciência, contrações musculares e pele vermelha; quente e seca, sem suor.

Atenção! Uma vítima de um golpe de calor corre risco de morte. São indispensáveis cuidados médicos de emergência.

São mais vulneráveis ao calor:

Crianças nos primeiros anos de vida;
Idosos;
Portadores de doenças crônicas (cardiovasculares, respiratórias, renais, diabetes e alcoolismo);
Obesos;
Acamados;
Pessoas com problemas de saúde mental;
Pessoas que tomam medicamentos, tais como anti-hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos, antidepressivos, neurolépticos, entre outros.

Como proteger-se, do sol e do calor?

Evite a exposição direta ao sol, em especial entre às 11 e às 16 horas.
Na praia, mesmo debaixo do chapéu de sol, não está protegido. A água do mar também reflete os raios solares, podendo provocar queimaduras solares.
Sempre que se expuser ao sol ou andar ao ar livre, use protetor solar.
Use chapéu e óculos escuros (especialmente para pessoas de pele clara). Proteja a cabeça das crianças com chapéu de abas.
Use roupa solta, de preferência de algodão e de cores claras.
Nos dias de grande calor, os bebês e os idosos não deverão ir à praia.
Diminua os esforços físicos e repouse frequentemente em locais à sombra, frescos e arejados.

Beba e faça uma alimentação equilibrada.

Aumente a ingestão de água ou de sumos de fruta natural, sem açúcar, mesmo sem ter sede.
Evite bebidas alcoólicas, gaseificadas, com cafeína ou com açúcar, porque podem provocar desidratação.
Faça refeições leves, pouco condimentadas e mais frequentes.
Os recém-nascidos, as crianças, as pessoas idosas e as pessoas doentes podem não sentir sede. Ofereça-lhes água!

Refresque-se:
Permaneça 2 a 3 horas por dia num ambiente fresco. Se isso não for possível em sua casa, visite centros comerciais, museus, cinemas ou outros locais com ar condicionado.
No período de maior calor, refresque-se com um banho. Evite, no entanto, mudanças bruscas de temperatura.

Em casa:
Evite que o calor entre. Corra as persianas ou portadas e mantenha o ar a circular.
Abra as janelas durante a noite.
Use menos roupa na cama, sobretudo dos bebês e doentes acamados.

Em viagem:
Se o carro não tiver ar condicionado, não feche completamente as janelas.
Leve água ou sumos sem açúcar.
Sempre que possível, viaje de noite.
Evite a permanência em viaturas expostas ao sol, em especial de crianças, doentes ou idosos.

Procure e dê ajuda!


Não hesite em pedir ajuda a um familiar ou vizinho no caso de se sentir mal com o calor.
Informe-se periodicamente sobre o estado de saúde das pessoas isoladas, idosas ou com dependência que vivam perto de si e ajude-as a protegerem-se do calor.

fonte: http://www.portaldasaude.pt/portal/conteudos/enciclopedia+da+saude/saude+publica/calor/calor.htm


//Enviado por Diana Vas

Rev. Caio Fábio Filho - Ainda Fala - 6



MÍSTICA OU MISTICISMO?‏

Tem gente me achando muito místico de uns tempos para cá. Já soube de várias dessas leituras que os “experts” nos “outros” fazem de mim; e dou risadas.
No tempo da Idade da Pedra eu fui considerado pentecostal...[1973-1981].
Depois carismático... [Presbitério de Niterói, um certo “Cleomenis”, 1982-85].
Depois social... [1986-1994]...
Depois político... [1998-1999]...
Depois esotérico... [Nephilim]...
Depois em fuga... [morte do meu filho Lukas]...
Agora, místico demais...
Entretanto, a viagem é deles, não minha. Afinal, sempre cri em tudo o que creio...
Na realidade eu já fui muito mais místico do que hoje, entretanto, a mística de minha alma amadureceu...
Antes eu queria ver... Hoje, sem buscar, vejo.
Antes eu esperava sinais... Hoje eu sei que vivo e ando entre sinais...
Antes eu invocava... Hoje me sinto invocado...
Antes eu buscava saber... Hoje o saber me arromba quando quer...
Antes eu pensava... Hoje me vejo sendo pensado por Ele...
Mas para os que me acham hoje muito místico [rsrsrs], quero dizer o seguinte:
Eu amo a “onda” que a anestesia dá. Rsrsrs.
A primeira vez que fui anestesiado, aos 7 anos de idade, tive uma experiência inusitada. Enquanto me sedavam com aquela velha mascara de anestesiar, fui entrando em outra dimensão, não qual a luz era âmbar e o cenários era ao estilo Escocês, cheio de grama, relva a perder de vista, montanhas, água cruzando os vales... Eu, entretanto, corria em fuga, pois, uma voz me perseguia de cima, como se sobre mim voasse, a qual dizia: Quem é da Terra não vem à Lua!
Tal experiência nunca me deixou... É mais nítida do que a maioria das coisas nítidas.
Depois fui anestesiado de modo geral algumas outras vezes... Sempre voltei em estado de alegria das anestesias... Somente em janeiro de 2005, quando quase morri de uma parada respiratória, em razão de outras complicações, foi que voltei da anestesia em angustia, pois, havia um enorme e grosso tubo enfiado no fundo de minha garganta... Mas, uma vez tirado o tubo, a ondinha diferente daquele sono induzido, voltou a me ninar com carinho...
Nesta semana, enquanto operava o coração por meios novos e modernos, ao voltar, sentia mais que tudo a alegria de um ambiente no qual eu havia entrado...
Não vi ninguém... Não saí do corpo... Não ouvi conversas na sala de operação... Não fui a lugar algum... Mas, estranhamente..., sabia...; sabia; sabia; sabia...
Era como entrar na luz. Na luz não há necessidade de ver nada... Na luz tudo está visto, dito e contado... para além de sons, visões e imagens. Na Luz o que é, é.
Saí do “ambiente” como quem tinha sido levado muito, muito além, embora, de algum modo, meu ser soubesse de tudo o que acontecia a mim na mesa de operação.
Ora, os que acham que estou ficando místico, dizem isto por varias razões, entre elas por afirmações como a que acabei de fazer; e mais: em razão, por exemplo, de eu crer que anjos e óvnis são manifestações dos mesmos poderes espirituais... Mas é apenas opinião minha, e não um fato revelado da fé; pelo menos por enquanto...
O mundo, todavia, continuará ainda girando, e, então, em não muito tempo, saber-se-á se eu estava certo ou apenas misticamente enganado.
Enquanto isto eu sigo, dizendo: Eu cri; por isto é que falei!
De minha parte tenho muita dó do fato que mística de crente seja apenas expressão de emoção em cultos públicos; e olhe lá!...
Ou seja:
A mística dos crentes é nervosa, angustiada e histérica; posto que seja apenas uma crença no sobrenatural em razão da necessidade ou da angustia, mas não o fruto do amor que discerniu o diapasão das melodias silenciosas..., somente perceptíveis na quietude da fé que deita na cama de Deus e vira para o lado como quem se aninha no lugar mais seu da vida: o amor de Deus.
Misticismo é pagão; é um sistema mágico e mecânico; não vem das livres expressões do amor e da confiança, mas sim das mecânicas de suposta manipulação do mundo espiritual; o que não passa de macumba.
Mística, todavia, é a certeza da companhia invisível...; e é o discernimento das presenças e sinais de tamanha delicadeza que somente os discerne quem anda aberto para eles..., pela fé.
Balaão era crente no misticismo, por exemplo.
Já Ezequiel, Zacarias, Maria, Paulo e tantos outros, eram apenas seres místicos; ou seja: abertos para certezas de coisas que se esperam e capazes de, pela fé, verem as coisas que não estão obviamente visíveis.
Assim, digo: sem mística a fé não tem alegria e nem gosto; o tempero da fé está na cozinha dos ambientes invisíveis...

Nele, que via anjos de Deus subindo e descendo... e que disse que nós também veríamos,
Caio
17 de abril de 2009
Copacabana
RJ
www.caiofabio.com
www.vemevetv.com.br

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Aniversário do Rev. José Maria Passos

Aconteceu em Arcoverde PE, em 6 de fevereiro de 2010, na Igreja Presbiteriana. Celebrou-se os 70 anos de vida do Pr. Passos e 37 anos de ministério. O culto de Louvor e Ação de Graças foi conduzido pelo Rev. Arnaldo Matias, pastor da Igreja local onde ao púlpito sentou-se alguns dos seus colegas, Reverendos: Arnaldo Matias, Paulo Moura, Cornélio Gonzaga, Edivam Gomes, Murilo, o sobrinho do Rev. Passos (de São Paulo)que foi o pregador da noite e o pastor da IP de Sertânia. Com um grande público presente, caravanas de várias Igrejas onde o referido pastor pastoreou: Monteiro (PB), Paulo Afonso (BA), Sertâna, Catimbau (Buíque), Afogados da Ingazeiras, Pesqueira, Custódia e uma grande participação dos irmãos da IP de Arcoverde. O culto foi bem concorrido, na organização de sua esposa Irany Passos, com o templo realmente cheio. Muitas graças foram rendidas a Deus por este bravo servo de Deus que foi e tem sido um instrumento de Deus no trabalho no sertão pernambucano, baiano e paraibano. A recepção foi em um colégio em Arcoverde, onde tivemos os comes e bebes e muitas fotografias, resgistrou-se aquele momento.
Abaixo algumas fotos do evento:

Parte do auditório presente
Rev. Arnaldo conduzindo o culto
Pastores presentes ao púlpito




Samuel e Elaine
Presb. Joabson, Aninha e outros
Presb. Jeová, Hélen e Mayrinha
Rev. Cornélio e Mayrinha
Presb. Ivan e esposa
Pastor de Vila Formasa/SP e Pr. Cornélio
Irany, Rebeca e Passos
Presbíteros:Gonçalo e Walter
Rev. Passos e seus netos
Pastores:Paulo Moura, Cornélio, Presb. Everaldo e
Presb. Tarso e Leninha sua esposa
Rev. Cornélio e outros
Rev.Abrahão e outros
Júnior e seu amigo e Benaia
Caravana de Afogados da Ing
Uma das caravanas
Homenagem 2
Homenagem
Riziane,Jacira e Rebeca
Corte do bolo
Risiane e Érica
Pr. Passos e Presb. Galdino
Pastores: Passos e Maryzaua

Três últimos desejos de ALEXANDRE O GRANDE


Três últimos desejos de ALEXANDRE O GRANDE

Por isso que ele era chamado de 'O GRANDE'

Os três últimos desejos de ALEXANDRE O GRANDE:

1 - Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;

2. Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistado como prata, ouro e pedras preciosas;

3. Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.

Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a ALEXANDRE: Quais as razões desses pedidos? Ele explicou:

1. Quero que os mais eminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante à morte;

2. Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que às pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;

3. Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

Pense nisso...

Autor desconhecido
//Enviado por Adelina Vindoca

Encorajamento


Encorajamento

Quer vencer os desafios? - confie em Deus!
Quer ser bom no que faz? - Pratique!
Quer alcançar o objetivo? - Jamais desista!
Quer crescer? - Tenha raízes!
Quer ver resultados? - Persevere!
Quer ser feliz? - Esqueça o passado!
Quer falar bem? - Escute melhor!
Quer aprender? - Persista em ler!
Quer realização pessoal? - Sirva!
Quer fazer diferença? - Pague o preço!

Aqueles que nada fazem e esperam algum tipo de vitória estão enganados.
A vitória é dos que lutam, dos que agem, dos que "saem do porto".
A vitória é dos que se arriscam para alcançar o alto da montanha.

Autor desconhecido
//Enviado Por Diana Vas

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Opnião - Da Piedade ao Orgulho



Olavo de Carvalho faz uma colocação que foge o pensamento teológico do Blog quando ele afirma que quem está livre do pecado do "reacinarismo" é "...puro por definição e eternamente imaculado e imaculável, faça o que fizer". Que estejamos livre de qualquer pecado (atual, teologicamente falando), porém ninguém está isento de todos os pecados, pois recebemos a imputação do pecado de Adão - Pecado original.Somos todos culpáveis perante Deus. Veja Romanos 3: VV 9 a 20.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Pornografia na Internet


Pornografia na Internet

Pornografia na Internet: A Maldição e a Cura

A Internet é tão persistente quanto potente, uma presença indelével e incontida na cultura. De fato, a Internet nem está separada em absoluto da cultura; é a cultura. Todo o lixo, refugo e dejetos de nossa sociedade ali encontra o seu espaço, e a menor das obsessões encontra ali o seu nicho, juntamente com Bach, obras caritativas e pôr-do-sol. A Internet permite que um milhão de flores desabrochem, bem como um milhão de ervas daninhas.--Javier, Herron, & Primavera, 1998.

O dia havia sido longo e agitado, mas finalmente Jerry estava sozinho no seu escritório em casa. Estava bastante cansado após oito horas de infindáveis reuniões na Igreja. Ao mesmo tempo estava contente pelo que vinha conseguindo realizar. Seu grupo de jovens estava aumentando, e a congregação lhe dera muitos tapinhas nas costas. O sentimento geral era de que Jerry--o líder de jovens em sua igreja--estava fazendo uma diferença positiva com os jovens. Ele se sentia bem com isso.

Jerry atirou o paletó sobre uma poltrona num canto e acomodou-se diante de seu computador para desfrutar uns poucos minutos "só dele". Após alguns cliques--ali estavam suas amigas: mulheres posando eroticamente, pessoas tendo sexo das formas mais esquisitas. Ele partia de um site da Internet para outro como que hipnotizado. A luz de mensagens de seu telefone piscava e uma pilha de cartas aguardavam sua atenção, mas ele não conseguia afastar-se do computador.

Todos os amigos de Jerry imaginavam que ele era o exemplo do sucesso. Em seus 30 e poucos anos tinha uma bela esposa, duas filhas pequenas e um lar confortável. Qualquer fotógrafo teria orgulho de exibir uma foto da família de Jerry em seu estúdio. Profissionalmente, Jerry estava em alta demanda como orador por toda a região e mesmo pelo estado.

Mas Jerry era também um viciado--dominado pelo sexo, obcecado pela pornografia internética.

O escopo do problema

A pornografia online é imensa. Tornou-se uma das formas mais lucrativas de comércio no disputadíssimo campo das 'pontocoms'. Estimativas de ganhos anuais situam em um bilhão ou vários bilhões de dólares. O número de pessoas que visitam sites sexuais cada dia tem sido estimado em 60 milhões. Juntos, os cinco sites pornográficos mais freqüentados na Internet recebem mais visitas do que os grandes sites noticiosos MSNBC.com e CNN.com combinados. Todos esses sites estão disponíveis cada minuto do dia e são fáceis de encontrar--bastando somente alguns segundos para sua localização.

A pornografia internética é tão ampla que provavelmente é certo dizer que veio para ficar. Provavelmente jamais será bloqueada. Todo dia, aproximadamente 400 novos websites pornográficos são abertos na rede Internet a partir de locais como a Tailândia e a Rússia.
As boas novas são que a recuperação do vício da pornografia internética é possível.

O que vem a ser vício sexual?

Pessoas que não são sexualmente viciadas--eu as chamarei "normais"--são capazes de desfrutar uma experiência sexual de tempos em tempos e daí dar atenção a outras coisas. Também são capazes de dizer não quando se sentem sexualmente excitadas mas não há possibilidade para atividade sexual.

O viciado sexual, por outro lado, está continuamente obcecado com pensamentos e emoções sobre sexo, e seu comportamento é controlado por seus impulsos sexuais. (Eu me referirei a viciados sexuais como homens neste artigo, uma vez que a maioria dos viciados sexuais são do sexo masculino. Contudo, algumas mulheres de fato se tornam também vítimas de vício sexual, e as recomendações neste artigo são igualmente válidas para elas).

Todas as dependências são caracterizadas por esta incapacidade da parte do dependente em dizer não a seus impulsos ao vício. Se o viciado sexual sente que "tem que fazê-lo" ele o fará. Não importa quão ameaçador seja o seu comportamento para a sua família, sua profissão ou mesmo sua vida, as emoções do viciado sexual o compelem a agir segundo os seus desejos.
O fundamento de todo vício sexual é a lascívia. Contudo, lascívia não é emoção sexual ou desejo sexual. Lascívia é usar outro ser humano para a própria gratificação sexual.

A lascívia não requer contato físico com outra pessoa. Uma fotografia ou mesmo imagem mental do objeto desejado é suficiente para detonar a lascívia na mente do viciado. É por isso que a pornografia--seja em papel, na TV ou Internet--é um instrumento tão poderoso para a lascívia. Propicia as imagens que a alimentam.

A pornografia internética é particularmente viciadora porque o viciado não precisa dirigir-se a uma banca de revistas ou livraria para apanhar publicações pornográficas. Ele pode acessá-la na privacidade de seu lar.

Uma vez a pessoa esteja enredada, geralmente descobre que não consegue sair do seu vício por si mesma. Pode fazer milhares de promessas a si ou aos familiares, ou a Deus, de que vai parar, contudo mais cedo ou mais tarde está de volta praticando o seu vício.

Significa isso que está condenado a permanecer para sempre preso a isso? Absolutamente não!

O fator Deus

O ponto de partida é lidar com a lascívia. Contudo, o viciado deve reconhecer que o desejo de utilizar outra pessoa para gratificar os seus impulsos sexuais tem um domínio tão tremendo sobre ele que não consegue escapar por si só. Carece de auxílio divino e de pelo menos um amigo que teve a experiência de lidar com a obsessão sexual.

Muitos viciados oram desesperadamente a Deus para os libertarem--sem resultado, porque não estão orando da maneira correta. A fim de que Deus lide com a lascívia, o viciado deve convidar a Deus para ocupar sua mente e pedir que lhe remova esse poderoso desejo por lascívia.

Uma boa oração deve ser assim: "Deus, sou impotente sobre esse vício. Dou-Te permissão de removê-lo". Também é de ajuda agradecer a Deus por remover a lascívia: "Obrigado por remover essa lascívia de minha mente e emoções". Não é necessário esperar até que o desejo lascivo seja removido para agradecer-Lhe por fazê-lo.

Proferir essa oração pode ser muito difícil, de fato penoso, porque a lascívia é o que o viciado tanto aprecia. O viciado pode lidar com isso pedindo a Deus, quando não se acha sob tentação, para dar-lhe "o poder para rogar a Tua ajuda na próxima vez que eu for tentado à lascívia".

Respeito

O oposto da lascívia é o respeito. A lascívia desumaniza uma mulher (ou um homem na mente viciada de uma mulher) por valer-se dela como objeto para gratificar os próprios impulsos sexuais. O respeito significa valorizar uma mulher como ser humano que merece ser tratado com alta consideração, e merece ser protegido, antes que abusado. (O viciado está abusando de uma mulher em sua mente quando pensa lascivamente nela, mesmo que não chegue a tocá-la).

Assim, como pode o viciado aprender a respeitar pessoas do sexo oposto, em lugar de usá-las como objetos para satisfazer a seus desejos ilegítimos? Por orar por elas no momento exato em que as está vendo: "Deus, por favor, proteja essa mulher de qualquer mal. Leva o Espírito Santo para a vida dela. Sejam quais forem os problemas que ela esteja defrontando hoje, abençoa-a com as respostas que sabes serem as melhores para ela".

Essa oração coloca a Deus bem no meio dos desejos lascivos do viciado e começa a desmontá-los. Esteja a mulher que está contemplando numa foto diante dele, ou na vida real, ele não pode orar desse modo sem que sua atitude para com ela comece a mudar. E ao persistir em orar por uma mulher após outra, no devido tempo ele descobrirá que o seu respeito pelas mulheres começará a crescer.

Auxílio humano

Os viciados carecem também do auxílio de outros seres humanos. A pessoa cujo comportamento sexual é normal pode provavelmente empregar as sugestões acima para desfazer a tentação de fantasiar a respeito do sexo oposto. Contudo, a pessoa cujo comportamento esteja fora de controle precisa do auxílio que é propiciado pelo programa de Doze Passos.

Afortunadamente, grupos de Sexaholics Anonimous (que se poderia traduzir por 'sexólicos anônimos') estão sendo estabelecidos na maioria das grandes cidades dos EUA e Canadá, e muitos estão disponíveis em áreas rurais também. Há duas vantagens em participar dos grupos de Doze Passos. Primeiro, todos os membros são profundamente comprometidos com a confidencialidade. Em segundo lugar, o viciado encontrará apoio e simpatia de outros que compartilham de seus problemas e passaram pela experiência de rompê-los.

Alguns viciados podem estar tão intoxicados que podem requerer terapia formal. Estes devem ir em busca de profissionais especializados e licenciados. Alguns talvez requeiram até internamento clínico. Um grupo de SA ou patrocinador de SA pode encaminhar o viciado a essas fontes de tratamento.

As igrejas cristãs podem ajudar abrindo suas portas para reuniões dos Doze Passos. Se várias igrejas numa cidade o fizessem, os viciados que temem assistir a uma reunião em sua própria igreja poderia atravessar a cidade para outra reunião onde se sentiriam mais à vontade. Os que temem que essas reuniões de recuperação não sejam espirituais se comprazerão em saber que elas possuem um forte componente espiritual.

As boas novas são que há uma saída para os viciados sexuais--sejam dependentes da pornografia internética ou aos muitos outros canais para comportamento sexual inapropriado que estão disponíveis em nossa sociedade. Requer o poder de Deus, o auxílio de outros seres humanos, e um comprometimento a esforço persistente e penoso da parte do viciado. Mas onde esses três elementos são combinados, a vitória é certa.

É isso que significa o evangelho!

_______
Gary Hopkins
Diretor do Centro de Pesquisa para Prevenção e professor-associado de ciências comportamentais da Universidade Andrews, Berrien Springs, Michigan, EUA. Transcrito de Signs of the Times, de setembro de 2002, págs. 8, 9 e 21.


http://jesusvoltara.com.br/atuais/pornografia_internet.htm

As sete maravilhas do mundo

As sete maravilhas do mundo

Um grupo de estudantes de geografia estudou as sete maravilhas do mundo.
No final da aula, aos estudantes foi pedido para fazerem uma lista do que eles pensavam que fossem consideradas as sete maravilhas atuais do mundo.

Embora houvesse algum desacordo começaram os votos:
1. Pirâmides do Egito;
2. Taj Mahal;
3. Grand Canyon;
4. Canal De Panamá;
5. Cristo Redentor;
6. Basílica Do St. Peter;
7. A Grande Muralha da China.
Ao recolher os votos, o professor notou uma estudante muito quieta.
A menina, não tinha virado sua folha ainda.
O professor então perguntou à menina se tinha problemas com sua lista.
A menina quieta respondeu: - “sim, um pouco, eu não consigo fazer a lista, porque são muitos".
O professor disse:
“Bem, diga-nos o que você tem, e talvez nós possamos ajudá-la".
A menina hesitou, então leu: "Eu penso que as sete maravilhas do mundo sejam:
1. tocar;
2. sentir sabor;
3. ver;
4. ouvir;
Hesitou um pouco e então...
5. sentir;
6. rir e
7. amar.
A sala então ficou completamente em silêncio.
É fácil para nós, olhar as façanhas do homem.
Nós negligenciamos tudo o que Deus fez para nós.
Que você possa se lembrar hoje, daquelas coisas que são verdadeiramente maravilhosas.
"Faça tudo de bom que você puder para todas as pessoas que você puder, quando você puder.”
Pense nisso!!!!

* Autor desconhecido
Enviado por Diana Vas

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Estudo em Tiago - Essências da Lei Áurea


Tiago 2. 8 – 13

Introdução - “Os versículos de 8-13 fornecem um argumento coerente e poderoso contra todas as formas de acepção. Essencialmente este argumento diz que os cristãos serão julgados por uma lei que inclui todas as pessoas como uma de suas exigências fundamentais”.

Assunto – Essências da Lei Áurea.

I. O AMOR ACIMA DE TUDO – VV. 8-9
1. A acepção é um pecado. Em todo o texto está inserida a questão - Analise do dos versículos.
2. “A discriminação das pessoas por causa da roupa, nacionalidade, classe social ou raça é clara violação do amor sem fronteiras ao qual Jesus nos chama”. É antiético quando agimos dessa forma.
3. Lei real – Veja Lv. 19.18; Mt. 22. 34-40.

II. FIDELIDADE NA LEI MORAL VV. 10,11
1. A Lei Moral – é conhecida como os dez mandamentos Ex. 20. Ali está contida toda a ordenança de Deus para o homem, de forma particular, o seu povo. E a transgressão de um til desses mandamentos , significa dizer que houve transgressão dos demais.
2. Não podemos observar um e transgredir o outro ( veja o versículo 11) - Inclusive aí ele cita o 6º e o 7º mandamentos do decálogo . Graças a Deus por Jesus Cristo que cumpriu toda lei por nós (Rm. 7.25: Mt. 5.17,18 e19 Gl.3. 10.; 5.13.
- Tropeçamos muito no mandamento do amor... todavia, precisamos orar a Deus para que Ele nos ajude a cumprir com amor que o vínculo da perfeição.

III. VIVENDO A LEI DA LIBERDADE - VV. 12,13.
- “É através do padrão apresentado na lei da liberdade que o comportamento dos crentes será avaliado”.
1. Precisamos viver o que pregamos ( Tg. 1. 22, 25);
2. Precisamos viver o que ouvimos (Tg. 1 22, 23, 24);
3. Prescisamos viver o que lemos ( Ap. 1. 3; Sl. 119. 9-11).
4. Usar a misericódia, pois a mesma triunfa no juizo - ver.o vers. 13.

CONCLUSÃO – “Um dever cumprido no alegre conhecimento de Deus nos absolveu da penalidasde do pecado e nos deu, pelo seu Espírito a força para obedecermos a sua vontade.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

COMPORTAMENTO MASOQUISTA

Rev.Helci R. Pereira






O masoquismo tem sido interpretado, às vezes, como sadismo dirigido contra a própria pessoa e relacionado com instintos de morte e de autodestruição, presumivelmente existentes no ser humano.
Em Sigmund Freud, o masoquismo era uma função primária comprobatória da existência no ser humano da tendência autodestrutiva. O masoquismo primário, ensinava ele, voltado para fora, levava ao sadismo ou à tendência destrutiva, geralmente presente na fase anal do desenvolvimento sexual, mas podia, novamente, voltar-se para dentro.
Tem-se como característicamente feminina essa direção interna de impulsos sádicos. A sociedade, permissiva de impulsos sádicos em relação ao sexo varonil, aceita e até exalta a agressividade masculina (sadismo) e reprimem as mulheres quanto a essa mesma tendência, levando-as a se tornarem masoquistas, retraídas, escravas, estóicas, subalternas. O masoquismo feminino teria por aí sua principal explicação.
Em tratando deste tema, Aguiar Netto, em sua obra “Psicologia, Ciência e Vida”, volume 3, ao relacionar masoquismo com sadismo escreve:
“Masoquismo é uma forma de comportamento humano através do qual é encontrado o prazer no sofrimento e na dor. Esta estranha e paradoxal situação, na qual as pessoas parecem gostar de sofrer, é geralmente relacionada com o sadismo. A pessoa que maltrata e sente prazer nisso, freqüentemente tem como vítima uma personalidade com tendências masoquistas”.

helcip@uol.com.br

Rev. Caio Fábio Filho - Ainda Fala - 5


A CABALA NA SAPUCAÍ!...‏


Será a "Cabala" da Madona da mesma qualidade do "Jesus" que anda ao lado dela à tira-colo?

A Cabala judaica está ganhando o mundo...
E por quê?...
Porque atende à demanda esotérica deste Século Esotérico!
O esoterismo parece sentir que tudo o que tenha sido supostamente redescoberto, ou criado, ou inventado, ou pensado no Século XVI — seja por criação do século, seja como suposta descoberta da época, ou mesmo como retomada de segredos ocultos por séculos ou até milênios — é automaticamente algo que carrega a chance-la das verdades protestadas ou esmagadas pela ignorância humana; e que teve na Santa Inquisição da Igreja Católica o emulador satânico de tal “unção de magia curiosa” que resultou das perseguições realizadas pelo Cristianismo, mas que hoje já não podem ser mais controladas...
Ora, todas as coisas acima inventariadas aconteceram no Século XVI, inclusive a Reforma Protestante!
É nessa onda que a Cabala [um movimento do Século de XVI dentro do judaísmo] passou a ser um Código Da Vince [com pretensões mais ambiciosas, posto que a Cabala agora tenha que ser algo que já viajava secretamente pelos porões do saber oculto desde Adão], com esquemas funcionais de semelhança indiana [com elementos semelhantes a chácras], com uma dose de fascinação gnóstico/maçônico [Adão teria sido o primeiro iniciado da Cabala] — e assim vai...
Agora há também a moda Madoniana da Cabala, com forte adesão no mundo artístico.
O ensino básico/teórico da Cabala é simples e bom: bons pensamentos; boas decisões; boas ações...
Certo! Mais do que certo!...
Ao ouvir isto, todavia, Jesus diria: “Certo! Agora vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres, e terás um tesouro nos céus!”
Ou se assim não dissesse, quem sabe o dissesse: “Faze isto e viverás!”
Entretanto, a Cabala já virou um grande negócio. Negócio turístico em Sefad, na Galiléia; negócio literário; negócio de venda de fetiches, como a pulseirinha vermelha; etc...
A melhor coisa para acabar com qualquer coisa do gênero [...] é um bom apoio de Hollywood!...
Quanto mais Madonas menos Virgem será a Cabala ou qualquer outra coisa!...
Todos os Constantinos são Madonas e todas as Madonas são Constantinos [...] de poder promotor [...] tanto quanto corruptor das coisas que promovam!
Todo grande e avassalador sucesso será total fracasso!...
Ah! Isto vale para tudo e para todos!...


Pense nisto!

Caio
15 de fevereiro de 2010
Lago Norte
Brasília
DF
www.caiofabio.com
www.vemevetv.com.br

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Rev. Caio Fábio Filho - Ainda Fala - 4


PÁSCOA: ELE É O MEU ÊXODO E A MINHA ALEGRIA!‏


Na Páscoa verdadeira acontecem duas mortes: a do Cordeiro e daqueles por quem Ele morreu.
Na morte de Jesus eu não escapei da morte, eu morri com Ele, a fim de poder viver com Ele.
Se Jesus morreu, mas eu escapei de morrer com Ele, significa que Ele não morreu por mim...
Entretanto, Jesus morreu por mim independentemente de que eu tenha aceitado morrer com Ele, em Sua morte.
Assim a Graça principia...
Afinal, Cristo Jesus deu a vida por nós, sendo nós ainda alienados Dele por completo.
Todavia, uma vez que eu celebre a Páscoa como morte de Jesus, o Cordeiro, por mim, então, por tal consciência, segundo Paulo, eu devo também me considerar morto para o pecado e vivo para Deus.
É como tudo o mais que seja de Deus!...
Começa sempre unilateral, mas, depois que existe consciência e alguma fé, o que se diz aos discípulos é o seguinte: Você quer perdão..., mais perdão..., perdão sempre... - então, perdoe sempre, até 70 x 7 num único dia!
É por isto que somente os misericordiosos alcançam misericórdia sempre!
Entretanto, em Páscoa de Ovo... - não há lugar para a Cruz, e, muito menos, para se celebrar a nossa própria morte com Jesus.
Ninguém quer morrer...
Todo mundo quer viver, viver e viver.
Mas não há vida em Jesus sem que eu aceite que a morte de Jesus quer ser a minha morte...
Este é o ensino de Paulo o tempo todo, à exaustão.
O convite da Páscoa existencial do Novo Testamento é para que nós nos conformemos com Jesus na Sua morte, a fim de obtermos superior ressurreição.
E mais:
No ensino de Paulo o morrer com Jesus, o aceitar as implicações de Sua morte, trazia como conseqüência a consciência de nossa morte para o viver segundo o capricho, o egoísmo, o "si-mesmo".
Entretanto, Paulo diz: "Fazei morrer a vossa natureza terrena"... - e a descreve tal natureza como sendo aquilo que mata a alma e o espírito; a saber: maldade, luxuria, inveja, prostituição, amargura, ódio, gritarias e maldade no falar; entre tantas outras coisas.
Assim, a verdadeira Páscoa existencial, segundo o Evangelho, é todo dia; e é algo que a gente faz...
Existe a dimensão do "fazei" no Novo Testamento!
Está Tudo Feito para que, em mim, possa ser feito; e em tal tarefa sou colaborador de Deus, abrindo o ser para que a operação do Espírito não encontre o pior adversário da Graça, que é a nossa própria indisposição de aceitarmos a cura como morte... em Jesus.
Sim! Nossa cura é morrermos; a fim de que possamos provar a outra vida, que não é no além ainda, mas aqui e agora; já.
Hoje, mais do que nunca antes, por imposição do amor de Deus em meu favor na história, sei o que é estar morto enquanto se está vivo.
Antes de tudo..., para mim era como para mim é hoje em termos de compreensão. Todavia, não em termos de real entendimento.
O entendimento é um discernimento engendrado em nós pelo Espírito, em razão do casamento da Palavra e da Experiência. Ora, é isto que nos leva a gloriamos-nos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança, experiência e esperança em plenitude.
Desse modo, tive que sentir na carne o significado de estar morto para o mundo, para todo o mundo e pra todo mundo, ao ponto de virar um fantasma, ao ponto de não ser conhecido nem pelos mais conhecidos, ao ponto de me perguntar: Mas como não vêem que eu sou ainda eu mesmo em Cristo?
Entretanto, dou muitas graças a Deus pela experiência da morte; e, creia, até me alegro quando, ainda hoje, sou tratado como morto - pois, aprendi como é grande a liberdade de um morto
Na realidade me refiro de modo alegórico à minha experiência de morrer ante os sentidos do mundo [incluindo no mundo a "igreja"], pois, foi por ela, pela libertação do Super-Ego do Mundo sobre mim, que pude provar a alegria de outra vez servir a Deus como no principio de tudo: livre e alegremente.
Hoje sinto que já há grupos querendo diminuir a minha Páscoa em Jesus.
Sim! Já há pessoas querendo dizer que "expressões" devo usar ou não. Rsrsrs.
Tolos. Não vêem que estou morto para os caprichos de vocês!
Não queriam que eu voltasse a falar nunca mais!...
Agora querem me censurar em nome do pudor e das boas expressões da religião!...
É mais ou menos assim...
Antes gritavam:
Matemo-lo!
Como não mataram, então, dizem:
Vistamo-lo!
Ora, digo isto apenas para ilustrar o fato que, quando morremos com Jesus, quando nossa reputação, justiça-própria, glória, honra, e tudo quanto seja importante e elevado entre os homens, acaba para nós, então, aí é que começa a vida.
Com isto não recomendo a ninguém a experiência da busca de uma catástrofe. Apenas digo que é pelo querer, pelo fazer, pela decisão... que se pode, dia a dia, ir fazendo morrer a nossa natureza terrena; na mesma medida em que apenas nos gloriemos em Jesus, na Cruz, na Vida que é; e, assim, vivamos em novidade de vida; não segundo o mundo; não para chocar ninguém; mas apenas para dar o testemunho da nova consciência segundo a fé, que é pura para comer e beber com gratidão, e feliz para testemunhar somente pela alegria da libertação.
Todavia, saiba:
Uma das primeiras manifestações de que de fato morremos com Jesus, é o abdicar de toda importância humana que se contraponha à simplicidade do que seja a Verdade em Jesus.
E mais:
Os mortos já não têm mais divida alguma!
Quem serão os credores que entrarão na morte para cobrar ao morto? Sim! Se o morto morreu em Jesus, na Cruz?
Paulo diz: Aquele que morreu já não tem dívidas!
Assim, fique livre para andar livre; e isto só acontece quando se caminha exclusivamente segundo o Evangelho.
Desse modo, estou ressuscitado com Jesus. E, por causa Dele, a morte já não tem domínio sobre mim.
Todo dia é uma nova vida!

Nele, que é a nossa Páscoa,
Caio
9 de abril de 2009
Lago Norte
Brasília
DF

De: leitura@caiofabio.com (leitura@caiofabio.com)

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Acredite... você pode conquistar

É muito fácil perder a confiança em si mesmo,
nos outros, nas instituições...

O seu presente anda meio nebuloso?
Parece não projetar um bom futuro
e a tendência natural
é você se deixar dominar pelo medo da incerteza?
Não permita que isso aconteça!!!
Não se esconda...


Confie em você, em seus sentimentos,
em sua capacidade.
Encare as adversidades de frente,
com a certeza de que você
pode passar por elas e sair vitorioso!
Você só precisa perceber que,
se estiver na estrada errada,
deve parar e procurar a certa.


Você nunca vai chegar a seu verdadeiro destino
se continuar a seguir o caminho errado...
Portanto...
Se você pegou a estrada errada, mude!
Corra atrás de sua felicidade.
Siga o caminho de seu coração...

Autor desconhecido
Enviado por:
Diana Vasconcelos

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

“ATIRE A PEDRA AQUELE QUE JUSTO PENSA SER”



Ela foi flagrada no ato do adultério.
De manhã cedo, na praia, ouvia a Jesus a multidão.
Outra multidão chega, trazendo, assustada,
Atemorizada, a mulher sob forte reverbério.

Jogam-na aos pés do Senhor, exigindo sumária punição.

Seres humanos maus, péssimos, horríveis:
Multidão, querendo divertir-se à custa da pobre mulher;
Escribas e fariseus, querendo ver Jesus num beco sem saída.
Tivesse Jesus concordado com a sumária execução,
Teria sido o seu ministério de amor considerado uma farsa, então.
Tivesse determinado da mulher o imediato perdão,
Seria, então, considerado da mosaica lei um infrator.

A multidão, vociferante e acusadora, representa o ser humano,
Propenso a extravasar suas frustrações e infelicidades,
Sobre pessoas que nada têm a ver com os sofrimentos seus.

O Senhor não teve pressa.
Escrevendo na areia, esperou alguns minutos,
Enquanto a multidão, com pedras armada,
Dele exigia coerente e segura posição:
Um pronunciamento, uma sentença ou decisão.

Levantou-se o Mestre e disse o que ninguém imaginava.
Ele não disse: "sim" e também não disse: "não".
Deu, contudo, resposta dura, eficaz e penetrante:
Aquele que justo pensa ser, faça justiça com as próprias mãos.

A pouco e pouco, a multidão se dispersou sem pedras atirar.
Foram todos p’ra casa, acusados pela própria consciência,
Com grande lição para, por muito tempo, meditar
Na fraqueza do humano ser, em sua essência.

Jesus não disse aos acusadores daquela mulher:
"Quem não é adúltero pode a primeira pedra atirar!”
Pois daria, com muita certeza a entender que
Os que não eram adúlteros estavam livres para a condenar.

A exigência, o requisito, a habilitação exigida por Jesus
Para que alguém pudesse à prostituta condenar
Seria uma condição intransponível: não pecar.

Muitas vezes, cremos poder atirar pedras nas pessoas
Que cometem os pecados que nós não cometemos.
Ou seja, que podemos condenar:
Os adúlteros porque não cometemos adultério,
Os ladrões, simplesmente, porque não roubamos...

Olhamos para os pecados dos outros
E melhores do que eles nos julgamos.
Quando condenamos, com certeza melhores nos achamos.

Helci R. Pereira – helcip@uol.com.br
Meu amigo e irmão em Cristo:Com muita alegria que estou divulgando o seu primeiro trabaçho em meu Blog. Ele é:
Graduado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte.
Bacharel em Filosofia pela Universidade Católica de Pernambuco.
Bacharel em Ciências Jurídicas pela Universidade Federal de Alagoas.
Aperfeiçoado em Pesquisa Social, pela Universidade Federal de alagoas.
Especializado em Elaboração e Análise de Projetos, pela UFAL.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Reflexão no Salmo 37 - Encantador


INTRODUÇÂO – O Salmo 37 escrito pelo rei Davi, ele traça um paralelo entre o justo e o ímpio. Como você pode observar eu transcrevo inicialmente na Versão Corrigida, porém faço a separação de todos os versículos que se referem ao justo e também o ímpio. Somente depois de fazer esta minuciosa separação, fiquei impressionado e impactado com a percepção que teve Davi em falar abertamente de verdades que talvez muitos não tenham condições de proferir, principalmente quando se refere ao ímpio. É impressionante como Deus trata o ímpio, que busca tenazmente acabar com o justo. Há uma tão grande beleza quando ele fala do justo, a sua felicidade, pelo aspecto de pertencer a Deus.
Mergulhe nesta meditação.
Para a separação dos signatários eu utilizei a Versão NVI – Nova Versão Internacional.
Aproveite bem esta reflexão.

Salmo 37 - Davi

Não te enfades por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade.
2 Pois em breve murcharão como a relva, e secarão como a erva verde.
3 Confia no Senhor e faze o bem; assim habitarás na terra, e te alimentarás em segurança.
4 Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá o que deseja o teu coração.
5 Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará.
6 E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu direito como o meio-dia.
7 Descansa no Senhor, e espera nele; não te enfades por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa maus desígnios.
8 Deixa a ira, e abandona o furor; não te enfades, pois isso só leva à prática do mal.
9 Porque os malfeitores serão exterminados, mas aqueles que esperam no Senhor herdarão a terra.
10 Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá; atentarás para o seu lugar, e ele ali não estará.
11 Mas os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundância de paz.
12 O ímpio maquina contra o justo, e contra ele range os dentes,
13 mas o Senhor se ri do ímpio, pois vê que vem chegando o seu dia.
14 Os ímpios têm puxado da espada e têm entesado o arco, para derrubarem o poder e necessitado, e para matarem os que são retos no seu caminho.
15 Mas a sua espada lhes entrará no coração, e os seus arcos quebrados.
16 Mais vale o pouco que o justo tem, do que as riquezas de muitos ímpios.
17 Pois os braços dos ímpios serão quebrados, mas o Senhor sustém os justos.
18 O Senhor conhece os dias dos íntegros, e a herança deles permanecerá para sempre.
19 Não serão envergonhados no dia do mal, e nos dias da fome se fartarão.
20 Mas os ímpios perecerão, e os inimigos do Senhor serão como a beleza das pastagens; desaparecerão, em fumaça se desfarão.
21 O ímpio toma emprestado, e não paga; mas o justo se compadece e dá.
22 Pois aqueles que são abençoados pelo Senhor herdarão a terra, mas aqueles que são por ele amaldiçoados serão exterminados.
23 Confirmados pelo Senhor são os passos do homem em cujo caminho ele se deleita;
24 ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor lhe segura a mão.
25 Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão.
26 Ele é sempre generoso, e empresta, e a sua descendência é abençoada.
27 Aparta-te do mal e faze o bem; e terás morada permanente.
28 Pois o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos. Eles serão preservados para sempre, mas a descendência dos ímpios será exterminada.
29 Os justos herdarão a terra e nela habitarão para sempre.
30 A boca do justo profere sabedoria; a sua língua fala o que é reto.
31 A lei do seu Deus está em seu coração; não resvalarão os seus passos.
32 O ímpio espreita o justo, e procura matá-lo.
33 O Senhor não o deixará nas mãos dele, nem o condenará quando for julgado.
34 Espera no Senhor, e segue o seu caminho, e ele te exaltará para herdares a terra; tu o verás quando os ímpios forem exterminados.
35 Vi um ímpio cheio de prepotência, e a espalhar-se como a árvore verde na terra natal.
36 Mas eu passei, e ele já não era; procurei-o, mas não pôde ser encontrado.
37 Nota o homem íntegro, e considera o reto, porque há para o homem de paz um porvir feliz.
38 Quanto aos transgressores, serão à uma destruídos, e a posteridade dos ímpios será exterminada.
39 Mas a salvação dos justos vem do Senhor; ele é a sua fortaleza no tempo da angústia.
40 E o Senhor os ajuda e os livra; ele os livra dos ímpios e os salva, porquanto nele se refugiam.



Estudo no Salmo 37

A Diferença do Justo e do Ímpio

A) - O Justo – Confira com integridade:No VT (Antiga Aliança), o justo era considerado íntegro do ponto de vista da observância da lei de Deus, dos mandamentos. No NT(Nova Aliança), o justo é considerado íntegro, absolutamente pelo sangue de Jesus vertido na cruz:
1 Não se aborreça por causa dos homens maus e não tenha inveja dos perversos;
3 Confie no Senhor e faça o bem; assim você habitará na terra e desfrutará segurança.
4 Deleite-se no Senhor, e ele atenderá aos desejos do seu coração.
5 Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá:
6 ele deixará claro como a alvorada que você é justo, e como o sol do meio-dia que você é inocente.
7 Descanse no Senhor e aguarde por ele com paciência; não se aborreça com o sucesso dos outros, nem com aqueles que maquinam o mal.
8 Evite a ira e rejeite a fúria; não se irrite: isso só leva ao mal.
9b... mas os que esperam no Senhor receberão a terra por herança.
11 Mas os humildes receberão a terra por herança e desfrutarão pleno bem-estar.
16 Melhor é o pouco do justo do que a riqueza de muitos ímpios;
17b... mas o Senhor sustém os justos.
18 O Senhor cuida da vida dos íntegros, e a herança deles permanecerá para sempre.
19 Em tempos de adversidade não ficarão decepcionados; em dias de fome desfrutarão fartura.
21b... mas os justos dão com generosidade;
22 aqueles que o Senhor abençoa receberão a terra por herança...
23 O Senhor firma os passos de um homem, quando a conduta deste o agrada;
24 ainda que tropece, não cairá, pois o Senhor o toma pela mão.
25 Já fui jovem e agora sou velho, mas nunca vi o justo desamparado, nem seus filhos mendigando o pão.
26 Ele é sempre generoso e empresta com boa vontade; seus filhos serão abençoados.
27 Desvie-se do mal e faça o bem; e você terá sempre onde morar.
28 Pois o Senhor ama quem pratica a justiça, e não abandonará os seus fiéis. Para sempre serão protegidos...
29 os justos herdarão a terra e nela habitarão para sempre.
30 A boca do justo profere sabedoria, e a sua língua fala conforme a justiça.
31 Ele traz no coração a lei do seu Deus; nunca pisará em falso.
33 mas o Senhor não o deixará cair em suas mãos, nem permitirá que o condenem quando julgado.
34 Espere no Senhor e siga a sua vontade. Ele o exaltará, dando-lhe a terra por herança; quando os ímpios forem eliminados, você o verá.
37 Considere o íntegro, observe o justo; há futuro para o homem de paz.
39 Do Senhor vem a salvação dos justos; ele é a sua fortaleza na hora da adversidade.
40 O Senhor os ajuda e os livra; ele os livra dos ímpios e os salva, porque nele se refugiam.


B) O Ímpio – Confira com o homem mau, perverso:

2 pois como o capim(os ímpios) logo secarão, como a relva verde logo murcharão.
9 Pois os maus serão eliminados...
10 Um pouco de tempo, e os ímpios não mais existirão; por mais que você os procure, não serão encontrados.
12 Os ímpios tramam contra os justos e rosnam contra eles;
13 o Senhor, porém, ri dos ímpios, pois sabe que o dia deles está chegando.
14 Os ímpios desembainham a espada e preparam o arco para abaterem o necessitado e o pobre, para matarem os que andam na retidão.
15 Mas as suas espadas irão atravessar-lhes o coração, e os seus arcos serão quebrados.
17 pois o braço forte dos ímpios será quebrado...
20 Mas os ímpios perecerão; os inimigos do Senhor murcharão como a beleza dos campos; desvanecerão como fumaça.
21 Os ímpios tomam emprestado e não devolvem...
22b... mas os que ele amaldiçoa serão eliminados.
28b... mas a descendência dos ímpios será eliminada;
32 O ímpio fica à espreita do justo, querendo matá-lo;
35 Vi um homem ímpio e cruel florescendo como frondosa árvore nativa,
36 mas logo desapareceu e não mais existia; embora eu o procurasse, não pôde ser encontrado.
38 Mas todos os rebeldes serão destruídos; futuro para os ímpios nunca haverá.
38 Mas todos os rebeldes serão destruídos; futuro para os ímpios nunca haverá.

- Salmo 75: 8: “Porque na mão do Senhor há um cálice, cujo vinho espuma, cheio de mistura, do qual ele dá a beber; certamente todos os ímpios da terra sorverão e beberão as suas fezes”.

NVI - “Porque na mão do SENHOR há um cálice cujo vinho é tinto; está cheio de mistura; e dá a beber dele; mas as escórias dele todos os ímpios da terra as sorverão e beberão”.

Salmo 7. 11 Deus é um juiz justo, um Deus que sente indignação todos os dias. 12 Se o homem não se arrepender, Deus afiará a sua espada; armado e teso está o seu arco; 13 já preparou armas mortíferas, fazendo suas setas inflamadas.
Pense também em Malaquias: 3: 13 – 18.

Rev. Caio Fábio Filho - Ainda Fala - 3


DISCÍPULOS DO “SI MESMO” E DO MUNDO!‏
De: leitura@caiofabio.com (leitura@caiofabio.com)
Enviada: quinta-feira, 2 de abril de 2009 18:02:20
Para: profgonzaga@hotmail.com (profgonzaga@hotmail.com)
Jesus disse que aquele que desejar ser Seu discípulo, deve negar a si mesmo.
O “si mesmo” ao qual Jesus se refere não é o eu puro; é o eu fetichizado; é o eu morto, porém, existente como pulsão psíquica sem a volição do espírito.
Segundo Paulo, talvez ecoando o “deixa os mortos enterrarem seu mortos...” de Jesus — o espírito está morto a menos que seja vitalizado pela percepção do amor de Deus.
“Ele vos deu vida estando vós mortos em delitos e pecados”.
Na realidade a afirmação de Jesus sobre os vivos-mortos e a de Paulo sobre todos nós estarmos mortos, apesar de existentes, até que a Vida de Deus se manifeste em nós, é um conceito assustador para muitos.
Assustador, porém, verdadeiro.
Existe algo pulsante em nós que é existência psicológica, ou almática, conforme Paulo diz ao referir-se ao Homem Psíquico ou Natural.
Até que o Evangelho avive o ser [o eu profundo], o que existe em nós é alma em pulsão, por vezes controlada pela razão, mas, ainda assim, alma em pulsão.
Jung identificou o Self como sendo o principio regulador da atividade psíquica. Uma espécie de Sol da alma, da psique.
Em Jesus, o “si mesmo” não é o Self de Jung, mas é aquilo que Jung não viu no Self. Ou seja: Jung trata o Self como se ele fosse o espírito, mas, de fato, o Self ainda não é o espírito.
Na realidade o “si mesmo” é o eixo do eu iludido; é o sol do eu sem forma e vazio de Eu, embora cheio de suas imitações.
Para Jesus o “si mesmo” faz guerra contra o eu puro e vivente em espírito e em verdade.
Não existe a morte do eu em Jesus. Existe a morte do “si mesmo”.
O “si mesmo” é o eu sem caminho para fora de si!
O “si mesmo” é o eu sem o olhar da vida e da disposição de transcender ao imediato.
O “si mesmo” é o culto do eu adoecido ao que lhe seja razão imediata.
O “si mesmo” também é formado pelo conjunto de influencias do eu partido, dividido, conforme Paulo em Romanos Sete, mais as construções do curso deste mundo e das ilusões vendidas como paixões da carne.
O “si mesmo” se justifica a si mesmo com o argumento de que as coisas são como as coisas são.
O si mesmo assim vira “carma” para o eu!
Jesus, porém, diz que ninguém se torna Seu discípulo enquanto cultua o si mesmo.
O “si mesmo”, por essa razão, tem que ser negado até que morra...
“Para que por ventura não façais o que seja do vosso querer”; diz Paulo.
Hoje em dia os discípulos da “igreja” e de suas teologias prevalentes são todos discípulos do “si mesmo”.
Afinal, o que são as teologias da prosperidade, dos carros, das roupas, das casas, das empresas, das viagens, dos bens, das posses, das reputações, dos poderes e influencias — além do si mesmo assentado no seu trono no centro da alma sem vida no espírito?
Portanto, não é uma questão de “implicância” minha com tais coisas, como se não bastasse o fato de que elas negam Jesus e o Evangelho. Não. Minha revolta é porque é mentira contra Jesus e o Evangelho.
Além disso, tal equivoco também gera uma prática que perverte tudo, e que jamais fará aparecer um discípulo de Jesus.
Sem negar o “si mesmo” ninguém é discípulo de Jesus; ninguém.
No curso da vida também verifiquei que a maior parte do que se chama de “meu ministério” nada mais é do que a institucionalização do “si mesmo” como missão do ego doente de morte pela vaidade dos próprios pensamentos.
A “igreja” sem Cruz assim convida as pessoas em nome de “um certo Jesus” que nunca conheci:
“Se alguém quer vir à minha frente, a si mesmo se afirme, tome suas palavras mágicas de ordem e confissão positiva, e faça muito sucesso; pois, não vos chamei para serdes cauda, nem de Deus, mas sim cabeça; e até mesmo serdes a cabeça de Deus no mundo; que existe para ser saqueado por todo aquele que for meu discípulo”.
Portanto, a “igreja” sem Cruz não faz discípulos de Jesus, mas de “um certo Jesus”, que não é o dos evangelhos, e que faz discípulos conforme o mundo, conforme o século, conforme a morte e vaidade do si mesmo.

Nele, que nos chama para negarmos o “si mesmo” e construirmos o eu real pelo levar da Cruz,

Caio
2 de abril de 2009
Lago Norte
Brasília
DF

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Plantando Igreja Entre os Guarani

















Quero apresentar aqui o Projeto do Rev. Aldo Fernandes - APMT - Agência Presbiteriana de Missões Transculturais

Plantando Igreja Entre os Guarani


1. Apresentação

Entendendo o propósito de Deus para o homem, e tendo sido alvo deste propósito por meio de Jesus Cristo, temos dedicado nossas vidas para contar o plano de Deus para aqueles que ainda não sabem, em lugares onde não há ainda igreja estabelecida e nem pessoas que testemunhem da Palavra de Deus.
Estamos trabalhando há pouco mais de dois anos entre os Guarani, próximo a cidade de Eldorado – MS. A minha esposa fala este idioma, e eu estou em fase de Aprendizado. Apesar de o povo Guarani ser numeroso e viver, na sua maior parte, próximos centros urbanos (pequenas cidades do interior), não há ainda a existência de uma igreja forte e madura que testemunha a experiência do conhecimento e transformação da Palavra de Deus entre o seu próprio povo. O que nos desafia a empenhar-nos nesta tarefa, que acreditamos ser o que Nosso Deus quer de nós, e a Sua Salvação para esta gente.

2. Aspectos Sócio-culturais Guarani

• População

Segundo dados do governo federal (cd-rom do Itamarati) a população Guarani ultrapassa em pouco mais de 30 mil índios. Sendo, portanto, a maior tribo do Brasil, vindo em seguir a tribo Yanomami; contando com 20 mil no Brasil e 10 mil na Venezuela.
Os Guarani são bem diferentes da imagem que fazemos do índio brasileiro; nu ou semi nu, paramentado com cocares e pinturas no corpo. Hoje em dia os Guarani se vestem igual a população não índia, só que de uma maneira mais precária. Devido a este fato sofrem um preconceito ao revés; o de serem índios aculturados. O que de fato não é verdade, pois no interior de suas aldeias vivem orientados por uma cosmovisão animista e praticam diversas cerimônias. Algumas delas presenciadas por nós. Além de fazerem largo uso de sua língua para se expressarem, apesar do conhecimento limitado que têm do português.

• Localização

Os Guarani estão bem espalhados pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul. Também há um considerável número de aldeias no Paraguai e Argentina.
A aldeia Cerrito está localizada nas proximidades do município de Eldorado no Mato Grosso do Sul. Esta é uma região agropecuária muito produtiva principalmente de gado de corte, soja, milho, mandioca entre outros. Temos concentrado nossos esforços nesta aldeia.


• Vida Cerimonial

A vida cerimonial dos Guarani é intensamente marcada por rituais numa casa que eles chamam de “opy” ou “tava”. É ali onde acontece às danças, os cânticos, onde os pajés fazem suas “curas”, as “orações”, os aconselhamentos e etc. Os cânticos na maioria das vezes fala da “Terra Sem Males” (lugar considerado pelos Guarani como um paraíso), do amendoim sagrado e etc. O pajé é uma figura respeitada e atuante entre eles. É o pajé quem os orienta na sua vida religiosa. Um aspecto de destaque na vida dos Guarani é a crença num lugar a oeste onde fica a “Terra Sem Males”. Há vários registros de grupos Guarani em peregrinação rumo a “Terra Sem Males”, sendo orientados pelo pajé.

• Língua e Cultura

Como já foi mencionado os Guarani fazem amplo uso de seu idioma, sendo que muitos na sua maioria falam um português bem limitado. Pouquíssimos têm um bom domínio do português.
Quem conviver com os Guarani verá que são uma gente com identidade própria, com valores e comportamentos bem diferentes dos não-índios. À medida que temos nos aprofundado na vida cotidiana Guarani temos ficado surpresos com as descobertas da cultura deste povo.

• Situação Sócio-econômica

No passado os Guarani dispunham em sua reserva de bem mais recursos que satisfaziam suas necessidades. Hoje em dia estes recursos estão bem escassos. Ainda se encontram algumas poucas espécies de caça, frutas, e material que é retirado do mato para fazer suas casas e artesanato com o fim de venderem. Esta escassez tem afetado sua alimentação tradicional assim como sua organização econômica. Na sua maioria os Guarani dependem da ajuda do governo, o que tem causado ainda mais paternalismo por parte do governo e dependência por parte dos índios.


3. Justificativa

As aldeias Guarani, em sua maior parte, ainda não foram evangelizados em seu próprio idioma considerando aspectos relevantes de sua cultura. Muitas igrejas pentecostais tiveram boa aceitação entre eles, mas nenhuma vingou. Acreditamos que esta aceitação se deve ao fato de um animista ser um manipulador do sobrenatural. Esta tentativa de “manipular Deus” se ver muito em igrejas pentecostais. A realidade é que os Guarani já tiveram experiências frustradas com o evangelho, devido ao fato de a mensagem não ser no idioma nativo (o que limita o entendimento), e não contextualizado na sua cultura (na maneira como um Guarani enxerga a vida). De tudo isto resultou sincretismo.
Acreditamos que o ensino Bíblico dado na língua Guarani, contextualizado na sua cultura causará um grande impacto na sociedade Guarani.

4. Descrição do Trabalho

• Metas

Nosso objetivo maior é o estabelecimento de uma igreja Auto-sustentadora, Autogovernadora, e Autopropagadora.

• Propósito

I. Estudo da Cultura

Entender a cultura indígena é de importância vital para a comunicação em geral e principalmente para o ensino bíblico. As anotações da cultura serão feitas no “Livro de Acontecimentos”. É neste livro que serão lançadas as informações de Cultura Material (mapa da aldeia, sistema de parentesco, moradores da aldeia e etc.), Cultura Econômica, Cultura social, Cultura Política, Cosmovisão, Arte e Divertimento entre outros.
Este conhecimento prévio é imperativo para se ter um melhor entendimento dos problemas tribais e principalmente paro um ensino bíblico sem sincretismo.

II. Aprendizado da Língua

É importante para uma boa comunicação. Entender tudo, ser fluente na língua é de vital importância para o ensino escolar, ensino bíblico, preparo de material bilíngüe e treinamento em várias áreas de desenvolvimento de projetos.
Uma análise lingüística nível por nível é base para o aprendizado da língua. Ara uma boa tradução precisa-se de uma boa análise detalhada.

III. Tradução

Traduzir material para o ensino bíblico, discipulado e implantação de igreja. A Bíblia já foi traduzida para este idioma. Será preciso verificar se há necessidade de fazer adaptações.

IV. Ensino Bíblico e Discipulado

Por não haver pano de fundo bíblico entre os Guarani, eles estão sendo evangelizados em ordem cronológica. Esta maneira de ensinar fornece isso claramente, passo à passo, e facilita o entendimento por parte dos indígenas a respeito do panorama completo da Bíblia.

V. Treinamento de Líderes e Professores

Será vital para a fundação, funcionamento e crescimento espiritual da igreja indígena e dos crentes. O próprio nativo, quando entende, fornece melhor o ensino.

VI. Projetos de Desenvolvimento Sócio-Econônico

Devido à necessidade, é importante desenvolver vários projetos comunitários, visando melhorar suas condições de vida e dar certa autonomia econômica. Disto também depende a sobrevivência autônoma da igreja. Pela experiência que temos, estes projetos causam um impacto positivo para a pregação do Evangelho.

VII. Retirada dos Missionários

Uma retirada planejada é importante para a continuidade, um crescimento espiritual e numérico e autonomia da igreja Guarani. Será necessário:
 Distribuir e tornar acessível todo material publicado no idioma.
 Entregar todas as responsabilidades para a liderança nativa.
 Visitas e assistências ocasionais deverão ser feitas por parte dos missionários para resolver problemas da igreja enquanto atua sob responsabilidade da liderança indígena.

5 Conclusão

Está diante de nós este grande desafio: O de participar como cooperadores de Deus no plano da salvação para o homem (1ª Cor 5.18 – 6.1). Temos consciência que esta tarefa não é de uma ou duas pessoas apenas, mas da Igreja do nosso Senhor Jesus. Buscamos por parceiros e igrejas que entendam seu papel diante de Deus neste mundo, e que se envolvam conosco na plantação de igreja entre os índios Guarani.
Deus nos abençoe, e nos faça ter bom êxito!

Pelo Senhor e por Sua Obra,

Aldo e Beth Fernandes
Caixa Postal, 16
Eldorado – MS
79970-000

Fone: 67 9296 3828 ; 67 9274 1918
E-mail: aldofernandes@ibest.com.br

Conheça as 4 utilidades que estão escondidas em seu celular


Quatro coisas que você nunca soube sobre seu celular Será útil manter essas informações com você. Existem algumas coisas que podem ser feitas em caso de emergência.
Seu celular é uma ferramenta que pode salvar sua vida.
Veja o que ele pode fazer por você:

Emergência I
O número universal de emergência para celular é 112.
Se você estiver fora da área de cobertura de sua operadora e tiver alguma emergência, disque 112 e o celular irá procurar conexão com qualquer operadora possível para enviar o número de emergência para você, e o mais interessante é que o número 112 pode ser digitado mesmo se o teclado estiver travado. Experimente.

Emergência II
Você já trancou seu carro com a chave dentro?
Seu carro abre com controle remoto? Bom motivo para ter um celular.
Se você trancar seu carro com a chave dentro e a chave reserva estiver em sua casa, ligue pelo seu celular, para o celular de alguém que esteja lá. Segure seu celular cerca de 30cm próximo à porta do seu carro e peça que a pessoa acione o controle da chave reserva, segurando o controle perto do celular dela. Isso irá destrancar seu carro, evitando de alguém ter que ir até onde você esteja, ou tendo que chamar socorro. Distância não é impedimento. Você pode estar a milhares de quilómetros de casa, e ainda assim terá seu carro destrancado.

Emergência III
Vamos imaginar que a bateria do seu celular esteja fraca. Para ativar, pressione as teclas *3370#. Seu celular irá acionar a reserva e você terá de volta 50% de sua bateria. Essa reserva será recarregada na próxima vez que você carregar a bateria.

Emergência IV
Para conhecer o número de série do seu celular, pressione os seguintes dígitos: *#06#
Um código de 15 (no meu apareceram 13) dígitos aparecerá. Este número é único. Anote e guarde em algum lugar seguro. Se seu celular for roubado, ligue para sua operadora e dê esse código. Assim eles conseguirão bloquear seu celular e o ladrão não conseguirá usá-lo de forma alguma. Talvez você fique sem o seu celular, mas pelo menos saberá que ninguém mais poderá usá-lo. Se todos fizerem isso, não haverá mais roubos de celular.



Essas informações não são conhecidas, por isso passe para seus amigos e familiares.

Enviado por/AV