http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2F74.222.1.197%3A13742%2F%3Btype%3Dmp3%26volume%3D100%26

Loading...

domingo, 11 de julho de 2010

UMA PARêNTESE SOBRE O MISTÉRIO

Texto: Efésios 3: 1-13

INTRODUÇÃO – A vocação dos gentios, ou seja, o seu chamamento, para o número dos filhos de Deus, revolucionou o ministério do apóstolo Paulo. Até por que quando, ele estava no inicio de seu ministério em Jerusalém, Jesus lhe falou através de uma revelação que o seu ministério não seria com os judeus e sim com os gentios, cujo ministério foi intensificado, e consciente dessa missão, São Paulo viajou praticamente o mundo todo gentio da sua época difundindo o evangelho de Cristo no qual ele comunicava com precisão quando fala nos seguintes termos:” Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Porque no evangelho é revelada, de fé em fé, a justiça de Deus, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.
Pois do céu é revelada a ira de Deus contra toda a impiedade e injustiça dos homens que detêm a verdade em injustiça”. – Rm. 1: 16 – 17.

ASSUNTO – UMA PARêNTESE SOBRE O MISTÉRIO

ESPLICAÇÃO – Mistério: Cristo e a igreja. O mistério que estava oculto em Deus, Ele fê-lo revelar através de Cristo, convocando os gentios eleitos ou escolhidos para fazerem parte do rebanho de Deus, chamando este povo para ser bênção em seu Reino fazendo dos dois povos um só: - “o novo Israel de Deus”.

1. O DESFECHO DO MISTÉRIO (VV 1- 7):
a. São Paulo decreta-se prisioneiro de Cristo por causa da missão entre os gentios – v1; William Macdonald diz que: “É uma nova administração no programa divino – especial e distinta de tudo que havia antes e do que há de vir no futuro”.
b. Uma nova dispensação – v 2, não pode ser entendido do ponto de vista dos dispensacionalistas, enquadrando as fazes escriturísticas como varias dispensações, porque para nós reformados vemos apenas duas: Antiga Aliança (AT) e Nova Aliança (NT). Porém em se tratando da graça de Deus, foi o meio utilizado para a salvação dos seus escolhidos (Ef. 2: 8 – 10).
c. Desvendando o mistério vv 3 e 4: Autoriza-nos a dizer que Cristo uniu dois povos em um, unindo em seu próprio corpo, mistificando um só em Deus e nEle, ou seja, nós com Cristo e Deus.
d. A revelação vv 5,6: Deus tem seus propósitos, aprove a Ele revelar-se através de Cristo no tempo certo. Veja: “mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo de lei...” – Gl. 4:4. Paulo menciona a manifestação dessa revelação aos seus profetas, apóstolos no poder do Espírto, uma vez que mesmo Espírito trabalho no sentido de que as pessoas entendo esta revelação. Os gentios chamados ou vocacionados são co-herdeiros, ou seja, participantes das mesmas bênçãos e sobre tudo da vida eterna , João 5. 24. Macdonald diz que “ Paulo enfatizou que os gentios estão em pé de igualdade com os judeus na igreja”.
e. O ministério Paulino, v 7, revela o tamanho da responsabilidade assumida com esse ministério e em decorrência, enfrentou muitos sofrimentos entre eles – 2 Co. 1: 3-11.

2. O MENOR REALIZA PELO MAIOR NA VISÃO DO MISTÉRIO (VV 8 – 12):
a. Um homem chamado fora dos dose, realiza um ministério que sobrepuja os demais, uma vez que, no seu encontro com o Senhor Jesus em Damasco foi de forma impactante, principalmente em ouvir palavras nesses termos: “E, caindo nós todos por terra, ouvi uma voz que me dizia em língua hebráica: Saulo, Saulo, por que me persegues? Dura coisa te é recalcitrar contra os aguilhões” – At. 26: 14.
b. Sem dúvida para São Paulo, fora grande o privilégio de conhecer o desfecho desse mistério, era como se a desvendação do mistério tivesse se revelamdo através dele. Essas riquezas insondáveis, são coisas preciosas, infinitamente mais - vv, 8,9.
c. Paulo menciona a manifestação do que tivera oculto, v 9, e leva a compreensão de todos. Somente algo assim é verdadeira iluminação. Fica patente aqui a noiva de Seu Filho, Atos 15.14. Embora este mistério desvendado para a igreja, mas, nem sempre é compreendido pelos descrentes, 1 Co. 2: 14.
d. Propositalmente, Deus estabeleceu em todo o mundo a manifestação deste mistério vv 10 -12. William Macdonald faz uma declaração interessante: “Um dos propósitos para o mistério é revelar a sua multiforme sabedoria às hostes angelicais nos céus. Mais uma vez Paulo usa a metáfora de uma escola. Deus é o professor, o universo é a sala de aula e os anjos são os estudantes. A lição é a multiforme sabedoria de Deus. A igreja é o objeto estudado. Observando dos céus os anjos são impelidos a admirar os insondáveis juízos de Deus e a maravilhar-se com os seus inescrutáveis caminhos”.

3. A CONCLAMAÇÃQ DE PAULO PARA VIDA CRISTÃ ENCORAJADA EM MEIO AO MISTÉRIO (v 13):
Paulo faz questão de suplicar na conclusão de sua exposição sobre o tema, suplicar ajuda para o seu ministério realizado com toda a transparência. Ele é um marco entre outros apóstolos da época, onde enfatizou o seguinte: “a saber, que os gentios são co-herdeiros e membros do mesmo corpo e co-participantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho” – v6.

CONCLUSÃO – O que podemos fazer para que esse evangelho chegue às todas as gentes, de um mistério desvendado com tanta profusão?
1. Que sejamos crentes maduros e sinceros num meio de uma geração corrompida e maligna.
2. Que nos comprometemos com Deus para adorá-Lo em nossas vidas, como único Senhor.
3. Que sejamos testemunhas de Cristo comunicando as verdades daquele que nos chamou das trevas para sua maravilhosa luz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário