http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2F74.222.1.197%3A13742%2F%3Btype%3Dmp3%26volume%3D100%26

Loading...

sábado, 9 de janeiro de 2010

A Ordem da Salvação

Introdução:
É verdade que Deus conhece de antemão os eventos, mas o ponto frisado por Paulo foi que Deus tem, por sua própria iniciativa, escolhido os objetos de seu amor salvífico. “Conhecer”, subetende uma relação pessoal íntima, e não meramente a consciência de fatos e circunstâncias “Adão teve relações com Eva, sua mulher, e ela engravidou e deu à luz Caim. Disse ela: “Com o auxílio do SENHOR tive um filho homem”.(Gn. 4:1). “Mas não teve relações com ela enquanto ela não deu à luz um filho. E ele lhe pôs o nome de Jesus” (Mt 1:25 ). Veja Am 3.2. Isto é virtualmente o equivalente da “eleição” - Rm. 8:30. Aqueles que foram predestinados são, no devido tempo, “chamados” ou convocados eficazmente através do evangelho para a comunhão da salvação com Cristo (1Co. 1.9). Observamos que todos aqueles que foram “chamados” também foram “justificados”.
Com isso se pretende estabelecer e distinguir os vários elementos que copoem a salvação. Alguns estudiosos se esforçam por estabelecer uma ordem cronológica, isto é, apontando os aspectos da salvação que se sucedem um a um. Em geral, a ordem mais aceita no meio reformado é a seguinte: (1) Vocação, (2) Regeneração, (3) Fé e Arrependimento, (4) Justificação, (5) Adoção, (6) Santificação, (7) Perseverança e (8) Glorificação.

I. SALVAÇÃO UM PROCESSO UNITÁRIO
“...antes da pessoa experimentar a fé ela precisa ouvir a Palavra, pois a Escritura diz que “...a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” - (Rm. 10:17). Porém, é um erro pensar que exista um esquema fixo que possa ser estabelecido de forma cronológica.

O Crer em Cristo
O novo nascimento ou regeneração

1. O Selo do Espírito Santo - A Bíblia diz que a fé vem pela pregação - (Rm. 10.17). São Pedro diz que somos “regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente” (1 Pe. 1:23). Diz também que “Quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados em Cristo com o Espírito Santo da promessa... que é a garantia da nossa herança até a redenção daqueles que pertencem a Deus, para o louvor da sua glória”.

2. A Justificação Pela Fé - Não somos justificados pelas obras, “visto que Deus é um só, o qual justificará, por fé, o circunciso e, mediante a fé, o incircunciso” - (Rm. 3:30). “...porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” - (Ef 2: 8,9). São Paulo diz também que a habitação do Espírito em nós faz-nos filhos adotivos de Deus, herdeiros e livres: “pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus”.

3. Adoção na família de Deus - “...mas recebeste o espírito de adoção, baseados no qual chamamos: Aba, Pai. O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados” - (Rm 8.14-17).

4. Libertação do pecado - Diz que somos livres do pecado para podermos viver para Deus: “porque eu, mediante a próprio lei, morri para lei, a fim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo” - (Gl. 2:19; Rm. 6:3-14).

5. Glorificação - “Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque havermos de vê-lo como ele é” - (1 Jo. 3: 2).

II. A ORDEM DE ROMANOS 8: 29,30:
Da Predestinação à Vocação
Da Vocação à Justificação
Da Justificação à Glorificação

1. Da Predestinação à Vocação
Primeiramente São Paulo diz: “aos que predestinou, a esse também chamou”. A predestinação é o primeiro ato da salvação de alguém. Somente serão salvos os que foram predestinados para a salvação. Esse é um ensino muito claro das Escrituras:
Ef. 1: 3 Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestes em Cristo; 4 como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; 5 e nos predestinou para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, 6 para o louvor da glória da sua graça, a qual nos deu gratuitamente no Amado; 7 em quem temos a redenção pelo seu sangue, a redenção dos nossos delitos, segundo as riquezas da sua graça, 8 que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência, 9 fazendo-nos conhecer o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que nele propôs 10 para a dispensação da plenitude dos tempos, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra, 11 nele, digo, no qual também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas segundo o conselho da sua vontade,12 com o fim de sermos para o louvor da sua glória, nós, os que antes havíamos esperado em Cristo; 13 no qual também vós, tendo ouvido a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, e tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa, 14 o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para o louvor da sua glória...
2Ts. 2: 13 Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos, amados do Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a santificação do espírito e a fé na verdade...
2Tm. 1: 8, 9 Portanto não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa comigo dos sofrimentos do evangelho segundo o poder de Deus, 9 que nos salvou, e chamou com uma santa vocação, não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e a graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos...
Jo. 6: 37 Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. 38 Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. 39 E a vontade do que me enviou é esta: Que eu não perca nenhum de todos aqueles que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia. 40 Porquanto esta é a vontade de meu Pai: Que todo aquele que vê o Filho e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. 41 Murmuravam, pois, dele os judeus, porque dissera: Eu sou o pão que desceu do céu; 42 e perguntavam: Não é Jesus, o filho de José, cujo pai e mãe nós conhecemos? Como, pois, diz agora: Desci do céu? 43 Respondeu-lhes Jesus: Não murmureis entre vós. 44 Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia....
Rm. 9: 6 Não pensemos que a palavra de Deus falhou. Pois nem todos os descendentes de Israel são Israel... 7 Nem por serem descendentes de Abraão passaram todos a ser filhos de Abraão. Ao contrário: “Por meio de Isaque a sua descendência será considerada”b. 8 Noutras palavras, não são os filhos naturais que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa é que são considerados descendência de Abraão. 9 Pois foi assim que a promessa foi feita: “No tempo devido virei novamente, e Sara terá um filho”d.10 E esse não foi o único caso; também os filhos de Rebeca tiveram um mesmo pai, nosso pai Isaque. 11 Todavia, antes que os gêmeos nascessem ou fizessem qualquer coisa boa ou má a fim de que o propósito de Deus conforme a eleição permanecesse, 12 não por obras, mas por aquele que chama foi dito a ela: “O mais velho servirá ao mais novo”e.13 Como está escrito: “Amei Jacó, mas rejeitei Esaú”f.14 E então, que diremos? Acaso Deus é injusto? De maneira nenhuma! 15 Pois ele diz a Moisés: “Terei misericórdia de quem eu quiser ter misericórdia e terei compaixão de quem eu quiser ter compaixão”g.16 Portanto, isso não depende do desejo ou do esforço humano, mas da misericórdia de Deus. 17 Pois a Escritura diz ao faraó: “Eu o levantei exatamente com este propósito: mostrar em você o meu poder, e para que o meu nome seja proclamado em toda a terra”h. 18 Portanto, Deus tem misericórdia de quem ele quer, e endurece a quem ele quer.19 Mas algum de vocês me dirá: “Então, por que Deus ainda nos culpa? Pois, quem resiste à sua vontade?” 20 Mas quem é você, ó homem, para questionar a Deus? “Acaso aquilo que é formado pode dizer ao que o formou: ‘Por que me fizeste assim?’i” 21 O oleiro não tem direito de fazer do mesmo barro um vaso para fins nobres e outro para uso desonroso? 22 E se Deus, querendo mostrar a sua ira e tornar conhecido o seu poder, suportou com grande paciência os vasos de sua ira, preparadosj para a destruição? 23 Que dizer, se ele fez isto para tornar conhecidas as riquezas de sua glória aos vasos de sua misericórdia, que preparou de antemão para glória, 24 ou seja, a nós, a quem também chamou, não apenas dentre os judeus, mas também dentre os gentios?. Texto da NVI.

2. Da vocação à justificação
Na seqüência Paulo diz: “e aos que chamou, a esses também justificou”. - A justificação deve ser entendida como o ato pelo qual Deus declara justo o homem pecador. Isso somente é possível por causa dos méritos de Jesus que, com seu sangue, satisfez a justiça divina, e resgatou o homem do pecado, substituindo-o na cruz. Com base no mérito de Cristo, Deus declara justo o pecador. Nessa fase do chamado à justificação estão inclusos: a regeneração, o arrependimento, a fé e o selo ou batismo do Espírito.

3. Da justificação à glorificação
Na seqüência Paulo declara: “e aos que justificou, a esses também glorificou”. Essa é a parte final da salvação. Da justificação à glorificação precisam estar incluídas necessariamente a santificação e a perseverança. Novamente, não como coisas cronologicamente distintas, pois que são simultâneas, mas como essencialmente distintas. Pois de fato embora a santificação e a perseverança caminhem na mesma direção, são coisas diferentes. Santificarão refere-se ao abandonar o pecado e viver para justiça e a perseverança é o ato de permanecer firme na graça de Deus até o fim.

CONCLUSÃO - II TIMóTEO - 2:19 - “Todavia o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os seus, e: Aparte-se da injustiça todo aquele que profere o nome do Senhor”. Pois bem, a doutrina da predestinação é uma das doutrinas mais eficientes das Escrituras Sagradas. Pois ela nos dá a garantia de que não perdemos em hipótese alguma a salvação. Veja João 10: 27 – 29: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem; eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai. Isto é tremendo. saiba, acima de tudo, Deus teve um plano para você.
Estude mais sobra a predestinação. Sem paixão pelo Arminianismo. Amém! Deus te ajude.
Se quiser utilize: profgonzaga@hotmail.com

Obs. Este Estudo tem base em lições bíblicas da EBD da Editora Cultura Cristã

Nenhum comentário:

Postar um comentário